sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

 Minha esposa tem um tesão por um vizinho,agora que comecei a pedir para ela transar comigo pensando nele ela fica louca de tesão e está mais tarada e feliz.Claro que ela tem vontade de transar com outros machos, no início não aceitava mas agora É outra coisa.Ser corno dá muito tesão e vicia.

11 comentários:

Anônimo disse...

isso aí....está no caminho certo.
















Roberto Greg disse...

Vai ser muito bom quando ela realizar isso...

fabio pinto pinto disse...

olá,sou de campinas/sp,moreno,1.70m,75k,atlético,gostaria de ser amigo de corno,pra namorar á esposinha,posso recber em minha casa,tbm,ir na sua,com sigilo total. meu skyp/email; fabio_pinto22cm@hotmail.com

JRA CUNHA disse...

podemos conversar? whatsapp 11 9 6428 3887 ou email: JRA_CUNHA@HOTMAIL.COM.BR, AGUARDO SEU CONTATO, UM ABRAÇO, TENHO TODOS EXAMES EM DIA E GOZO GROSSO E QUENTE

Anônimo disse...

Tesão no vizinho é foda. Tenho um amigo que entrou numa fria por causa deste mesmo problema. Manoel é gente boa, bom pai e trabalhador. Micro empresário. Morador da Barra da Tijuca sempre deu conforto para a esposa, Joana e seus dois filhos, já adolescentes. Foram morar num condomínio maravilhoso, até sossegado, coisa difícil no bairro. Apartamento cobertura estalando de novo, primeiros moradores. 2 anos se passaram e tudo corria bem até um senhor, solteirão, mudar-se para o apartamento ao lado. O cara era bem discreto. Nada de levar prostitutas, festas, barulhos já que o apartamento dele era também de cobertura. Manoel e Joana, com hábitos diurnos, pouco saíam à noite mas, de vez em quando, surgia uma festa, um ida ao cinema com jantar, um teatro, uma saída com amigos e, numa dessas vezes, várias vezes, encontravam o senhor de 57 anos com mulheres muito chiques chegando no mesmo horário que eles. Algumas com aliança no dedo anular. De ouro. Manoel não se abalou mas a esposa, sim. As mulheres, sempre, eram do mesmo biotipo que ela. Bem brasileiras ! Peitões, cintura fina, bundão e coxudas. E todas na mesma idade que ela, umas um pouco mais jovens e outras um pouco mais velhas, talvez. Em torno dos 40 anos. Uma noite, deixou o marido dormir e foi até o segundo andar da cobertura, perto da piscina, pois ouvira música tocando. Música jazz, blues, mpb. Descobriu que era lá que a coisa acontecia mas só que do outro lado, na cobertura vizinha. Ouvi risos, gargalhadas de uma mulher. Uma voz grossa e, depois, silêncio. Só a música. Pouco depois, gemidos e urros. Tapas. Pegou um banco e pôs do lado do muro, na parte mais baixa que separava as duas coberturas subindo devagar, perto de uma moita que colocaram até para se protegerem do próprio vizinho ! Viu, próxima a sala que dá acesso a varanda e a piscina da outra cobertura, numa espreguiçadeira, uma mulher loira, de quatro, nua, com o senhor atrás dela. Fodia a mulher com estocadas fortes, olhar parado, ora acariciando a cabeça da loira, ora dando tapas no rabo dela. Ora segurava-apela testa. ora, com um lindo coque improvisado, segurava-a pelos cabelos. Segurava-a com força, pela cintura. Era uma mulher linda, bem rabuda. estava ainda de saltos altos vermelhos e era bem bronzeada de praia. A música estava numa altura boa mas não conseguia mais esconder os gemidos cada vez mais altos da mulher que pedia para ele continuar, cheia de tesão nos olhos, ora abertos, olhando para algo, ora fechados, mas sempre sorrindo. Lágrimas saíam dos olhos e o senhor parecia uma máquina. Suava mas dava boas e ritmadas estocadas. e falava algumas coisas no ouvido da loira, trazendo-a de vez em quando, pelo pescoço, algo violento mas calculado na força e pressão, para perto dele. Era homem forte, sem barriga, coxas potentes. Era mulato, muito charmoso. autêntico carioca da zona norte. Um dono de oficina para carros importados que se especializou em carros antigos. Educado ao extremo e uma voz grossa que era de enlouquecer qualquer mulher. E ela conseguiu ouvir um pouco do que ele dizia para a sua amante.' Sempre, sua safada, você quis dar este rabo maravilhoso pro papai aqui, não ? Então aproveita, piranha. Minha piranha. Você está gostando de tomar no rabo, minha puta ? Seu marido, aquele chifrudo posudo, faz como eu faço ?',
' Não ! Nunca fez ! Bota... meu deus... como é booommmm... bota, filho da puta... me rasga toda, hummm... hummm.... aaaaiiiii.... aaaaiiiii....'! E aí ele tampou a boca dela e continuou a fodê-la, agora com mais força. A bunda, malhada de ginástica, se deformava a cada estocada. Pensou no marido Manoel que, após a mudança para a Barra, mudou seu maneira de ser. Estava mais 'posudo', metido. E a mulher fazia gestos faciais que toda mulher sabe do que se trata. Estava gozando com um pau enfiado no rabo !

Anônimo disse...

Foi a vez do senhor mulato avisar de que iria gozar. Ele parou e a mulher, bem empinada, colocou a mão lá, no tronco do macho e sorria feliz. ' Nossa, como pulsa '!, disse. parado ficou e depois saiu de dentro da loira. Aí, Joana tomou um susto daqueles. Era um pau gigantesco ! Ainda mais duro que meia bomba, era impressionante o tamanho com uma cabeçorra redonda, suja, claro, ainda expulsando porra ! E aquela mulher aquentou tudo aquilo dentro da bunda ! Parecia aquelas putas de filme porno americano com negros caralhudos a enfiar os paus enormes no rabos. Ela levantou-se e deu-lhe um beijão de língua e saíram em direção do banheiro, próximo a sauna. Ela, Joana, desceu, trêmula, do banco. Não conseguiu dormir mais. Com o tempo, passou a pensar no vizinho e querer estar no lugar da loira daquela madrugada, no lugar da morena do sábado passado, no lugar da mulata de ontem.E a loira voltava, sempre. Muitas queriam repeteco. E outras loiras, outras morenas, outras negra e mulatas. Lindas, rabudas, coxudas com ela ! Passou a vê-las como adversárias.. Angústia bateu e chorava, escondida. Apaixonara-se pelo vizinho. Queria dar para ele. Ser uma das mulheres dele. Do vizinho.

Anônimo disse...

Os meses se passaram e o relacionamento de Manoel e Joana piorou consideravelmente. Não, nada de Joana se insinuar para o vizinho mas já sabia o seu nome: Edson. senhor Edson. Como disse antes, sobre a idade do comedor coroa, num lance difícil de acontecer, mas aconteceu, descobriu a idade de Edson e ficou mais curiosa e impressionada. Estava na academia de ginástica quando viu Edson conversando com um dos professores de musculação. Passando pelos dois, ouviu do professor dizer: ' com a sua idade, Edson, pelos exames que nos trouxe, você é um touro de forte. Poxa, 57 anos, parabéns ' ! Já Manoel, fim de semana do 'guerreiro', cheio de cerveja na barriga, atleta de sofá nos jogos do Mengão, só pensando em ganhar dinheiro, nada mais justo mas e o trato na patroa ? Estava acabadão e broxava de quando em vez. Joana queria aproximar-se do vizinho mas não sabia como. Quanto menos trepava com o marido, mais tesão ficava no vizinho. Um dia, sozinhos, depois de beberem muito, foram para cama e aí a velha centelha do tesão apareceu !Joana gritava e gritava, Manoel babava,. Ela com aquelas coxas poderosas bem abertas e ele no meio delas, se acabando. ' Me fode, Edson ! Come a tua cachorra '! Queeee ???? Edson ? Pararam e começaram a conversar. O pau do Manoel murchou no ato. Pensou já ser corno. Joana disse que não era mas que estava com tesão no vizinho. Ele riu à beça ! Numa noite, Joana sabendo que iria rolar uma sacanagem na cobertura ao lado da dela, levou o marido, Manoel para ver. Manoel ficou impressionado. Perguntou se Joana se submeteria aos caprichos daquele imenso pau ! Ela disse que sim. Manoel, pediu, então, que pensasse bem. Chifrudo ele já era mas não submisso, corno manso. Separam mesmo Manoel ainda apaixonado.
Joana deu pro Edson, dois dias depois que Manoel foi morar com o irmão, e sócio no Irajá.

http://sobrasileiras.info/S832/

http://img100-649.xvideos.com/videos/thumbslll/dd/35/92/dd3592c55f1b2ad8124ec54a16f3dee9/dd3592c55f1b2ad8124ec54a16f3dee9.4.jpg

Anônimo disse...

Claro com vizinho negativo. Tem que desconhecido. Ou swing.

Edson De santana disse...

mim chama moro no Abc 11980294082

Edson De santana disse...

mim chama moro no Abc 11980294082

RAPOSAOSAFADO disse...

Desejo conhecer casais liberais ( Heteros iniciantes ou não, adultos, discretos,decididos sem problemas de relacionamento e de preferência realmente casados ou estavéis, que vejam o menage masculino como um desejo comum entre ambos, como tambem mulheres no mesmo perfil que desejem uma aventura onde a amizade e cumplicidade seja preponderante. Sou um homem (solteiro, simples nos habitos, discreto, maduro na personalidade e adulto no caratér, bastante liberal na sexualidade, mas nunca vulgar nas atitutes,gosto de voyerismo e brincadeiras junto com os (a) parceiros, Não curto Drogas,não Fumo, bebidas alcoolicas sem excesso, sou de sp mooca . Desejo fazer amizade e se encontrar casal para relacionamento fixo, com controle de encontros totalmente feito pelo casal. Amizade, Cumplicidade e bom relacionamento e o que busco
tenho 48 anos ,branco. alto . dote grande e bem grosso , simpatico e muito higienico skpe ninho1211 skape parceiroamigo.sp email amigointimosafado@gmail.com